Quinta-feira, 26 de Junho de 2008

Este é o Lugar!!!!

Este é o lugar!!!

È este o sitio onde voluntariamente decido morrer. Depois de dias a carregar os feridos e em fuga, o espaço entre nós e o inimigo encurta-se perigosamente.

Os reforços esperados, não chegaram a tempo, infantaria pesada, disseram. Não interessa agora. O plano está delineado e foi por mim concebido, não há ninguém a condenar.

Os meus companheiros, e os meus amigos já partiram, e nesta colina de mato seco, fiquei eu com o intento de atrasar o inimigo tempo suficiente para o ajuntamento com os reforços e o reestruturar do exército.

 

Três horas passam em que a minha mente divagou pelos momentos agradáveis que partilhei com os meus amigos, até que o horizonte começa a encher-se de pequenos brilhos. O fim aproxima-se.

 

Sem reduzir o passo o exército inimigo caminha em minha direcção, como um gigante caminha em direcção a uma formiga.

 

O facto de ficar para trás enche-me o peito de orgulho, não por ir apenas morrer neste sitio esquecido e sem nome, mas por o fazer a proteger aquilo e acima de tudo, aqueles que amo.

 

Tudo se apresenta supérfluo e com tal retiro o velho elmo da cabeça, esse elmo que me salvou a vida tantas vezes em batalha, mas que agora se me apresenta pequeno e abafado. Também a armadura do peito, se me apresenta pesada e clautrofobica, este conjunto de metal que tanta vez foi reparado, é pousado agora ao meu lado em lugar de honra. O meu ritual continua, e peça a peça a minha armadura amontoa-se ao meu lado, como se de outro cavaleiro se tratasse.

 

Estou apenas com as calças de linho e as botas de caminho, quando pouso o escudo e fico apenas de tronco nu e espada na mão. O inimigo está já próximo, e embora não lhe consiga ouvir a respiração vejo-lhes já o branco dos olhos.

 

Um pouco mais próximo apenas.

 

Um comandante demonstra alguma inquietação sobre o facto de um homem solitário e  semi-nu estar de espada na mão numa colina e com a sua espada na mão, mas manda o contingente continuar a avançar.

 

Chegam a dez metros de mim e é chegada a hora! Num único movimento, agarro a tocha que se encontrava escondida por detrás da sacola de marcha e atiro-a por cima do ombro! Esta aterra exactamente onde pretendido… Numa vala de óleo que apressadamente foi feita antes de todos partirem. O fogo apresa-se em espalhar-se numa risca vermelha e amarela paralela a mim mesma e que parece apenas terminar no horizonte. O vento está a favor, e sofra um lufada enorme que espalha o fogo nas minhas costas, como se fosse suposto ele também perseguir os meus companheiros, e de repente toda a colina arde atrás de mim.

 

Está feito, o plano decorreu bem, o fogo irá atrasa-los o tempo que necessitávamos, mas para quem escolhesse ficar não havia fuga!

 

Com um sorriso nos lábios ergo a minha espada aos céus e dou um grito meio selvagem e gutural! Inicio a minha corrida! Não, não vou matar o contingente inimigo, a minha morte é certa, mas morrerei de pé a lutar… A minha hora chegou!!!

 

 

Posted por Lobo Mau às 22:54
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 25 de Junho de 2008

Uffff

 Na tentativa de desanuviar a cabeça, enfiei-me numa aula de Body Pump, na qual aumentei a carga de forma a não poder pensar em nada mais a não ser no movimentar o peso...

 

 Resultados? Menos maus, durante 60mn não consegui pensar em mais nada a não ser se ainda faltava muito :P E hoje encontro-me com as pernas e costas completamente doridas do esforço muscular...

 

 

 O que vou fazer? Nada mais do que voltar hoje para mais uma dose, desta vez normal...

 

 Porque o faço? Porque o meu corpo é o meu templo, e durante muito tempo esqueçi-o. De que serve uma mente especial, num corpo desleixado? Verdade seja dita que este domingo na praia, me senti muito bem quando tirei a t-shirt, pena foi ter partido um chinelo e ter parecido um parolo completo, com um chinelo no pé outro na mão, mas para quem já foi para a praia de sapatos de fato, nada é complicado... :P

Posted por Lobo Mau às 14:36
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 21 de Junho de 2008

Não esperava!

 Não esperava! Encostaste-me á parede e seguiste-me com o teu corpo. Nesta altura em que os nossos corpos se tocaram e o nosso calor se fundiu, senti-me perdido num local sem espaço ou tempo. O aroma doce da tua pele embriagou-me os sentidos e a tua proximidade toldou-me a mente.

 

 Não esperava! Como podia eu com o meu ar desleixado e estupidamente simples, atrair-te, tão complexa e cuidada. Como podia tudo isto estar a acontecer e sendo tua a iniciativa?

 

 Não esperava! Que me perguntasses insegura se te desejava, algo tão obvio, não só pelo que tu és e como te apresentas, mas também pelo facto de ser cristalino como agua, que o reflexo dos meus olhos era espelho de desejo.

 

 Não esperava! Que os meus lábios encontrassem os teu em resposta á tua pergunta. Que as nossas línguas se tocassem e os teus braços começassem a rodear o meu pescoço.

 

 Não esperava! Sentir o teu peito firmemente apertado contra o meu, enquanto as tuas mãos percorriam as minhas costas sentindo-as como se fossem algo novo, como se jamais tivesses tocado algum outro homem.

 

 Não esperava! Sentir-te tremer enquanto apertavas o teu corpo contra o meu, com gestos suaves aproveitando para me puxar a T-Shirt do corpo.

 

 Não esperava! Estar a virar-te de costas para mim e tacteando, desapertar os botões da ua camisa, sentir os meus dedos grossos e desastrados, prenderem-se no teu soutian, e aperceber-me que eram os meus braços que te seguravam.

 

 Não esperava! Que me puxasses até ao quarto, e me dissesses que querias partilha-lo comigo nesta noite. Que tudo fosse assim simples, tão descomplicado e tão espontâneo.

 

 Não esperava! Que na manhã seguinte tudo ficasse assim calmo, sóbrio e descontraído. Desejamo-nos e matamos o desejo. Sentimos os nosso corpos como um só, mas a verdade é que tudo o que partilhamos antes de nos entregarmos á luxúria, continuou a existir, e continua intocável e inabalável.

 

 Não esperava!

Posted por Lobo Mau às 03:08
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 11 de Junho de 2008

Raiva

Durante um feriado passado a lavar a roupinha que deixei acumular suja, tive tempo de pensar na ultima rebocada que levei do meu chefe.

 

A verdade é que olhei para trás e encontrei-me movido a raiva. É neste sentimento que quando tudo mais falha e o desespero começa a querer assentar, vou buscar mais uma réstia de força e de perseverança. A raiva fez-me evoluir profissionalmente e fez-me crescer como criança, quando não me enquadrava em lugar algum ou com quem quer que fosse.

 

Neste momento a raiva serviu o seu propósito e como tudo o que é a mais está a ser prejudicial.

 

"Diogo, controla esse teu feitio, que tens muito ainda para dar"... Mas como mudar a essência de um homem orgulhoso como eu? Tenho tentado ao longo destes anos melhorar as minhas arrestas sem grandes sucessos. Mas vou usar a raiva para a combater a ela mesma... Género fight fire with fire.

 

In the very end, i will prevail!!!

Posted por Lobo Mau às 08:37
| Comentar | ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 3 de Junho de 2008

Posturas.

  - Diogo, estás a ficar gorila de discoteca, reduz a carga!!! (Comentário de duas amigas).

 

  - Não não estou, o meu corpo, e que sempre teve esta forma!!! Ainda não posso reduzir a carga, ainda á muito para fazer. :D

 

  O que fazer quando se nasceu largo? Não posso alterar a minha estrutura física ela sempre foi assim, mas não vou desistir do que me propus e do que estou a gostar de fazer.

 

 Cada vez que estou no ginásio a fazer esforço, a minha mente como que desliga dos problemas, concentra-se na força que preciso de efectuar, embora não seja muita uma vez que estou a levar a coisa com calma. Todos os constantes ataques á minha posição no trabalho e inveja dos colegas, desaparecem no suor que me escorre pela face, e finalmente sinto-me relaxado.

 

  A verdade é que a minha simplicidade levou a que o exercício físico que á tanto andava abandonado se tornou o meu prazer e o meu escape. Cada dia parece ter uma finalidade - Terminar o horário laboral e conseguir chegar á aula de Body Pump.

 

  Se ficar gorila? Bom acho que vou conseguir evitar, mas se não conseguir, é um preço baixo para a paz de espírito.

Posted por Lobo Mau às 14:04
| Comentar | Adicionar aos favoritos

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Uivos recentes

. Lembranças

. Para aminha Canuca

. Uma questão de confiança

. The game its on.

. High Heels Effect

. Two weeks later

. Sonolência, ou não

. ...

. Nada é gratuito neste mun...

. Bonança

.Links Recomendados

.Arquivos

. Maio 2010

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Agosto 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

.Moon Fases



lunar phases
 

.Contador de Uivos

Jewish
Sony Ericsson w300i
blogs SAPO