Quinta-feira, 25 de Março de 2004

Praia nocturna

Esta noite fui tomar um café com uns amigos, grande astral, uma boa conversa e uns passos de dança... Tudo 5 estrelas até apareçem uns individuos mais incomodos, como já tava com vontade de dar umas bolachadas em alguém devido a um pequeno stress no trabalho, resolvemos evitar confusão e ir dar uma voltita de carro e continuar as nossas conversetas sempre tão agradaveis.
A viagem termina na praia de Carcavelos. Não posso dizer que seja a praia que goste de frequêntar durante o verão... Quem me tira a praia da sereia na costa tira-me tudo, mas nesta noite como já me apercebera que os amantes queriam um pouco de privacidade (lol há que saber sair de fininho) fui dedicar-me a algo que também adoro... Passear á noite pela praia, algo que já fazia uns tempos a que não me dedicava.
Como tava uma noite linda, um vento frio de Este convidava a uma companhia nos braços, mas acima de tudo o rebentar das ondas, calma e ritmadamente, o seu roçar na areia, tudo subreposto por um céu de lua nova (tive pena de não estar cheia... Adoro lua cheia... Lobos...) um céu limpo de nuvens, um céu onde as estrelas brilhavam limpidas, puras e inalcançaveis. Não resisti está claro a tirar os meus velhos sapatos do trabalho e sentir as areia debaixo dos meus pés, enfiando-se-me por entre os meus dedos e sentir assim o seu frio nocturno.
Neste ambiente magico, a minha mente geralmente fervilha, um fervilhar calmo e controlado pelo frio que sempre se sente no inverno. Onde começar? Tanto que me veio á mente, desde a doença recente da minha pequenita (nada de grave, Varicela que pareçe estar a ser bem tratada), até aos acontecimentos de passado remoto e actual. Apercebi-me nesta noite que por vezes sou demasiado cinzento comigo mesmo e na forma que olho a minha vida, afim e ao cabo até sou um individuo afortunado, consigo passar despercebido num mundo de ilusões, mas consigo também ter verdadeiros amigos, consigo ser amado e odiados por muita gente, o que me revela que tenho personalidade e não sou mais um no meio da multidão. Sou bom no meu trabalho, tenho um hobbie, este blog que pareçe que teve já cerca de 300 visitas (grandes malucos). Descobri um dos factores que me fazem ver tudo a tons de cinza... Sou ansioso e desejo tudo com muita força, dai ser difiçil de conviver com alguns precausos.
Por fim reparei que tantas vezes tentei mudar a minha vida e em todas elas fiz demasiada força para que tal aconteçe-se, e pareçe-me agora que ela mudou e não me apercebi como tal ocorreu, talvez seja algo na minha maneira de ver o mundo que o tenha conseguido.
Lá os amantes decidiram que se fazia tarde e lá me chamaram para voltar para dentro do carro. De sorriso nos lábios regressei, penso que ninguém se apercebeu do porque daquele sorriso.
Antes de irmos embora colhi duas flores que ofereçi á minha amiga, embora o desejo fosse que as oferecer a outrém que não se encontrava connosco, mas como adoro ofereçer flores, não me fiz de rogado.
Como o som do mar e o seu cheiro, complementados pela calmaria nocturna de uma praia me fazem pensar tão claramente... E o verão aproxima-se celere... Quanto eu anseio por ele...

Posted por Lobo Mau às 10:16
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 24 de Março de 2004

Pausa no tempo

Como era bom conseguir parar no tempo, naqueles longos momentos de aligria que por vezes encontramos. Inexplicavelmente conseguimos encontrar alegria nos sitios menos provaveis com as pessoas mais impensaveis.
Nunca fui muito pessoa de jogos, nem de grandes esquemas, directo acima de tudo, mas quando se vai muitas vezes ao mesmo sitio, o apanãgio é ficar-se conheçido, começar-se a ser notado... Nunca gostei muito de ser observado, mas descobri agora que é tão divertido observar as reações de estranhos em relação aquilo que fazemos... Pessoas que nada tem a ver connosco, que nem o nosso nome sabe, comentam o que fazemos, observam cada um dos nossos movimentos e espantam-se e aborrecem-se (consoante a situação) com as nossas atitudes...
A vida são fases, passamos de umas para outras sem muitas vezes nos apercebermos... O facto é de que em todas apreendemos algo e com isso crescemos como pessoas dentro de nós mesmos... Tou numa dessas fases, apercebi-me das alterações que ela me trouxe, gostei de muitas, doutras nem tanto, mas sinto-me a crescer dentro de mim mesmo, sinto que sou agora mais atento a tanto que sempre me foi despercebido...
Não é possivel pausar o tempo e apreciar cada fase da vida na sua plenitude, podemos apenas tentar o nosso melhor em aproveitar os momentos que recebemos...

Deixo aqui um brinde a todos e á vida em toda a sua complexidade....

Posted por Lobo Mau às 06:15
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 22 de Março de 2004

Doce tormento do Desejo

O desejo estava em nós dois... A vontade de nos abraçar-mos e de nos acariciarmos como uma vez fizemos... Tu olhavas para mim e vias nos meus olhos a ansia por ti... Dois espiritos orgulhosos, nenhum deles querendo vergar... O orgulho de palavras escritas e de duas personalidades semelhantes... Algo arde entre nós mas nenhum tem a iniciativa de apresentar aquilo que pensa ou sente... lol... Tudo isto é tão dolorosamente saboroso... Paralelismo encontrado na minha vida que jamais ousei confessar a mim mesmo... Estranhas cumplicidades adquiridas com pessoas aparente mentes estranhas mas ao mesmo tempo tão proximas... Mais uma oportunidade passou e mais uma vez sós seguimos o nosso caminho... Tão semelhante á minha Musa és, tão semelhante a mim mesmo... O mesmo orgulho, a mesma ambição de si mesmo...
Divagações... Divagações de pensamentos que o dia-dia trás, na insatizfação de regressar ao trabalho depois de umas deliciosas folgas... Mas sabe bem pensar que novas oportunidades surgiram, novas oportunidades ou de resolver a estranha situação de desejo e ansiedade, ou de a manter e adensar... lol... O futuro é uma incognita, amanhã um de nós poderá não cá estar sobre a terra deste planeta, mas o sabor do desejo por ambos partilhado, aconpanhará o ultimo também até ao final dos ultimos dias...
Palavras sem sentido... Deveras... Palavras sem sentido para acções e pensamentos sem sentido...
Quão docemente amargos são os momentos que passo contigo... Um beijo minha linda... Também tu não les o que escrevo mas aqui fica um beijo para ti...

Posted por Lobo Mau às 05:47
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 21 de Março de 2004

Party Night

So much un life stays undone... One wishes to conquer the world and in the end he cannot conquer himself.
Another night out, some friend, some Bacardi (as usual lol), lots of music and for my part lots of fun...
Life can be funny with its struggle of interests, everyone wishes something for himself and for those he cares about, but in the end the power stuggle between everyones interests is what makes life so interesting, and so funny...
Everyone expected me to break in a matter I said to be inflecxible. Their wish, to let me be seduced by the ambience and by the desire to share... I proved them wrong once again, and proved me right in so many manners that I havent yet found them all... lol
My desire is to spend my free time with myself and those I do care about, even if I dont reveal it to them... Take my desire for your own, enjoy life while it lasts, it aint that long.
My man T. up on the column really was something else to be seen... lol Way the go my friend thats the way I like to look upon you... Happy and content.

You may ask yourselves... "Why the hell did he write this damn post in english?"... I'll answer, no particular reason, just on my way to the airport and to my english speaking custumers, and I just felt like doing so, it has been a long time since I have writen in english... lol

Bye bye... Take care... Anything you need you know how to find me... And then again, maybe not... lol

Posted por Lobo Mau às 06:16
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 20 de Março de 2004

Raiva

Tive uma infançia afurtunada, fui uma criança alegre e feliz, amiga de todos e sempre com um sorriso nos labios.
Até aos meus 7 anos de idade, nesta idade conheçi outros sentimentos, a dor, a perda, e principalmente a raiva. Desde essa altura fui-me tornando uma pessoa seca, aspera e com uma enorme tendençia de dizer as mais duras verdades das maneiras mais brutalmente directas que existem. Com o passar dos anos poder-se-ia esperar que o habito á realidade e que a resignação tivessem alterado esse facto, mas pelo contrario... Essa raiva que encontrei em mim, aprendi a aprecia-la, a molda-la e a exterioriza-la das formas que melhor me fossem convenientes. Na raiva que dentro de mim se alojou, encontrei forças para o meu dia-dia, para as barreiras e obstaculos que encontrei pela vida fora, e assim pela raiva me deixei embalar.
A raiva pertençe aos perversos, poder-se-á dizer, e é verdade, sou perverso, sou um individuo calculista, sempre com um pensamento no passo em frente e nas diferentes ramificações desse mesmo passo. Sou forte e minha força deriva do facto de ter aprendido a moldar a raiva dentro de mim. Sou colérico e como todos os coléricos, após a exibição de força de vontade e de poder, vem o vazio que sinto, como se algo que me suporta-se tivesse saido de dentro de mim e as forças me faltassem. É ai que a raiva regressa raiva contra mim mesmo e a minha fraqueza e com ela a minha força volta, e volta a vontade de lutar.
Existem aqueles que temem a raiva e que temem aqueles que a sentem... Mas tentem molda-la tentem por-lhe o arnés e controla-la e verão a força que em vós encontrarão...

O Lobo mostra as suas presas...

Posted por Lobo Mau às 10:18
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 17 de Março de 2004

Lagrimas

Tuas doçes lagrimas
Na tua tristeza
Como me são amargas
Tuas amargas lagrimas
Na tua alegria
Como me são doçes.
Oh contradição humana.

.
Posted por Lobo Mau às 18:37
| Comentar | Adicionar aos favoritos

Descendo a rua

Vejo-te descer a rua
Envolta na mais pura brisa matinal
Os primeiros raios de sol reflectidos nos teus cabelos
Tua aura resplandecente
Fazendo-me viajar, para um lugar sem tempo.
Voa assim a minha imaginação
Tendo-te nela em meus braços
Teu perfume no meu corpo
Minha essençia em tuas mãos ao teu cuidado.
Teu olhar brilhante
Por mim orgulhosamente recebido
É quente e absorvente
Como um mar tropical, acolhedor
Mergulhando eu nele sem medo
Pois teu olhar meu amor
É razão de meu ser.
Parado na esquina
Vejo-te desapareçer de meu campo de vista
Viva a imaginação, meu doçe tormento,
Como te quero em meus braços meu amor.

Posted por Lobo Mau às 18:30
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 16 de Março de 2004

Pensamento do Dia

Um pensamento que deixei no MSN á minha miga Susana, Autora do Blog "De Mim Para Ti" que podem encontrar nos Links recomendados.

"What is the meaning of life, when life itself as lost its meaning?"

Fiquem bem... E vão perdoando as minhas brancas de creatividade.

Posted por Lobo Mau às 16:07
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 13 de Março de 2004

FDX

Não tenho nada para postar...
A minha mente anda vazia nestes ultimos dias...
Tou contente, algumas coisas que sinceramente não esperava que acontecessem, mas que secretamente em mim mesmo as desejava, aconteceram... Sinto uma certa feliçidade dentro de mim...
Mas no entanto continuo a desiludir-me com as pessoas que penso conheçer... Tou fodido com tudo isto... Sinto-me triste...
Afinal o que sinto neste momento? Tristeza? Alegria? Ambas? Não me percebo a mim mesmo, como posso pretender perceber o mundo?
Ouço neste momento S.U.N. Project, e sinto-me a vibrar e como que a flotuar pelo espaço, longe de todas estas porcarias que encontro no meu dia-dia e que não quero e que também não compreendo... Só peço uma coisa, que me deixem em paz com as minhas maluqueiras e paranoias, que me deixem sozinho, pois s solidão é o que eu melhor conheço...
Resumindo FDX

Posted por Lobo Mau às 08:47
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 10 de Março de 2004

Homosexualidade

Pleno seculo XXI e tal assunto continua a ser TABU, os homosexuais (masculinos ou femininos) continuam a ser discriminados e ridicularizados. Já não seria tempo de mudar esta atitude barbara das nossas sociedades? Não é no fundo cada ser livres de escolher o seu rumo, desde que não afecte o rumo dos outros? Que afecta os outros o que quer que seja que alguém faça na privacidade do seu leito contando que seja de comum conciênçia das partes intervenientes?
Mais ridiculo ainda é o facto de numa sociedade ainda muito machista nem mesmo o povo sabe o significado e a importançia do que diz. Assim um casal homosexual feminino (vulgo Lésbicas) é considerado pela comunidade masculina como algo estremamente engraçado e interesante. Tais pensamentos a meu ver proveem de um desejo globalizante entre todos os homens de possuirem um harém ou de poderem partilhar de si mesmo com varias mulheres ao mesmo tempo, e como tal estes casais homosexuais são mais ou menos aceites, mediante deixem ou não um ou qualquer homem "alinhar" na situação.
Por outro lado vejamos os casais homosexuais masculinos (vulgo gays), estes são ridicularizados, detestados e diria mesmo temidos. São marginalizados pela nossa sociedade sendo considerados inaceitaveis.
odas estas diferenças? É assim tão diferente a homosexualidade consuante o sexo? Partindo do principio de igualdade entre os sexo, não. É então de notar-se que se trata duma questão de mentalidade soçial.
Não vou aqui colocar a aureula e proclamar que sempre fui correcto neste assunto, já fui bastante preconçeituoso, mas cheguei á conclusão que as discriminação advém do medo. Assim apercebo-me que os homens que tão acerradamente discriminam a comunidade homosexual, devem sentir a sua orientação sexual ameaçada, não estando assim á vontade com a sua sexualidade.
Seculo XXI, pensem bem... Era altura de pormos a discriminação de parte e abrirmos os nossos olhos e as nossas mentes para a verdadeira liberdade, a liberdade que só podemos encontrar dentro de nós... A liberdade de pensarmos no porquê de odiarmos aquilo que não nos afecta e/ou não compreendemos.

 
Posted por Lobo Mau às 18:09
| Comentar | Adicionar aos favoritos

Superficialidade

Mais uma noitada no Queens... Que fazer? Anos atrás não podias ouvir falar em nada que fosse musica sintetica, mas depois de ver o que vi, sentir o que senti em algumas noites, tive de me render ao House e ao trance.
Calma meus amigos, o Blacksmith continua a ser o velho fã de Heavy Metal e neste momento projecta o seu penteado metaleiro, como tal não se assustem.
Mas voltando ao tema deste post, mais uma noitada no Queens, e mais uma vez noto como qualquer um consegue ser superficial... O meu amigo ia acompanhado e como tal noitadas de grupos a três é complicado sobrando sempre a alguém para segurar a vela, mas como ela insistiu em ver-nos todos juntos que fazer? Dei comigo assim a admirar as musas (note-se musas com minusculas pois existe sempre a Musa) do house. O que encontrou no Trance e no House um fã de Heavy Metal? O que faz esse tipo num sitio como o Queens? Muito facil, encontrei nestes generos de musica uma sensualidade que em lado nenhum jamais encontrara, ver as musas a dançarem, leves e vibrantes, cheias de uma sensualidade adquirida pela vibração que recebem do som colocado bem alto pelo DJ da noite... Hummmm...
Volto a descobrir como consigo ser superficial, a maioria das mulheres que lá se encontravam e que passei a noite a admirar se as conheçe-se provavelmente não daria mais do que uma meia hora de conversa pois acha-las-ia desinteressantes para mim... Mas as suas danças, os seus movimentos sensuais aliados ao som vibrante!!!
Vou assumir... lol... Dou comigo a dançar e a dançar a noite toda... lol... Uma noite destas tenho que arranjar quem me filme, devo de ser hilariante... Não, não sei dançar mesmo nada bem, mas não consigo evitar de me agitar ao som que recebo...
Um abraço e um até ao proximo Post...

PS: Algo que achei ridiculo da primeira vez que entrei no Queens, um painel que diz Queens Forever... lol... Agora percebo...

Posted por Lobo Mau às 06:16
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 9 de Março de 2004

Lorde Etram

Este texto é um excerto dum livro que ando á anos para tentar escrever mas para o qual ainda não tirei muito do meu tempo e dedicação.



Recordando os tempos passados, ele pousou a sua espada, encostando-a de encontro á arvore onde se veio também a encostar. Memórias de incontáveis batalhas travadas, de Companheiros perdidos nos campos de batalha, de inimigos vencidos e de donzelas amadas, percorriam a sua mente e uma solitária lágrima percorreu a sua face. Talvez tudo tenha sido em vão pensava ele, talvez toda a minha vida tenha sido um grande vazio que o verdadeiro amor que encontrei não conseguiu preencher.
O fogo da sua lareira crepitava na noite sob o luar, o seu cavalo, cansado também de muitas aventuras já descansava no seu irrequieto sono moldado por uma vida árdua mas recompensada pela dedicação de seu mestre para consigo.
Mas voltando a Lorde Etram, poderíamos ver um homem marcado por uma vida de privações, enrijecido pelo clima e pela sua vontade feroz e se nos déssemos ao trabalho de olhar dentro dos seus olhos veríamos que este era também um homem marcado pela dor, não a dor física á qual as suas inúmeras batalhas e resultantes ferimentos já este estava acostumado, mas sim a dor do amor perdido e da amizade deixada para trás em nome da honra e da glória do seu Rei. Lorde Etram era nada mais do que o melhor amigo do Rei, cresceram e lutaram juntos e a sua amizade jamais morreria. Mas Lorde Etram era também o homem mais enamorado de toda a corte e por ironia do destino ou não, enamorado exactamente pela mulher do seu melhor amigo, enamorado pala Rainha. Ele sabia que era algo que não era possivelmente por si controlável, o Rei e a Rainha também sabiam dos seus sentimentos e compreendiam-no e honravam-no pela sua Coragem em admitir que jamais poderia realizar seus sonhos amorosos... Mas Etram condenava-se a si mesmo, era para si um traidor por cobiçar o delicado corpo da sua rainha e como tal Etram abandonou a corte, não só para procurar a paz dentro de si mas para evitar também que a sua paixão e o seu amor pela rainha fossem descobertos e assim usados contra o seu Rei, contra o seu amigo.
Estes últimos longos anos Etram errara pelo Reino, caçando bandidos e rufiões, defendendo o seu reino dos eventuais dragões que surgiam. Mas presentemente, sentindo-se vazio e velho, Lorde Etram procurava apenas a morte. Lorde Etram inconscientemente sabia que fora isso que procurara no momento que abandonou a corte para viver a sua vida errante, mas a sua coragem e determinação nunca lhe permitiram vacilar em combate, e os dias tornaram-se semanas, as semanas em meses, e por fim os meses em anos. Desta vez ainda com a imagem da sua amada presente na sua mente Lorde Etram decidiu que era chegada a sua hora, o próximo dragão seria o ultimo e ele sabia exactamente onde encontra-lo. Este traria o fim aos seus dias e ao seu sofrimento por amor, tra-lhe-ia a paz tão desejada.
Rebuscando novamente a imagem de sua Rainha, de sua amada novamente lorde Etram deixou-se envolver pelo mundo dos sonhos, lugar onde tudo era possível, até mesmo o seu impossível amor...

 
Posted por Lobo Mau às 03:55
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 7 de Março de 2004

Na Neblina Da Noite

Reencontrei-te numa noite de névoa, vi-te emergir na nébula como uma deusa emergiria das nuvens, majestosa e bela como mais nenhuma. Teus olhos brilhantes perscrutavam a escuridão, decididos e resolutos procuravam algo que jamais saberei dizer o que seria. Teu corpo estava vestido de branco, numa veste de seda que não me é possível descrever pois a sua beleza era tão imensa que não descubro palavras que se lhe possam aplicar.
Extasiado, estagnei no local onde me encontrava, e observei todos os teus gestos, bebei todos os teus movimentos e devorei todas as tuas expressões. A suavidade dos teus passos, os rítmicos movimentos das tuas sobrancelhas a cada pestanejar. Movias-te como num sonho, como uma fada deslizavas sem tocar o chão, como se a tua pureza não pode-se ser corrompida por qualquer toque. O meu coração batia forte no meu peito, parecia querer explodir ao tentar canalizar o sangue até ao meu cérebro incrédulo com a aparição que estava perante mim.
De repente sinto uma mudança no vento e um calafrio faz-me fechar os olhos por um momento... olho novamente mas já não estás lá, como um espectro da noite e tão rápido como surgiste, desapareceste. Oh doce fantasma que assombras as minhas noites... Oh bela deusa que preenches a minha imaginação e enches o meu ser de desejo... Vem povoar os meus dias tanto como povoas as minhas noites... Vem e enche-me com a tua paz e a tua beleza... Oh minha Musa vem até mim.

Posted por Lobo Mau às 17:00
| Comentar | Adicionar aos favoritos

Just Imagine

Imagine a World where everything is possible. Where magic, steel and love are allways together and are drawn to each other like powerfull magnets...
Imagine a world of heroes and of villans all struggling for their true selves and for the love of the ones they desire... A world where women are brave resolute and witty...
Imagine a world were the good allways triumphs and the evil end up admitting their mistakes and better themselves...
All this sounds silly doesn't it? Well... Welcome to the world in my head.....
Posted por Lobo Mau às 10:06
| Comentar | Adicionar aos favoritos

Boa tarde

Mais uma ausência minha. O turno da manhã acaba comigo e deixa-me com pouca vontade de escrever algo de interessante... Finalmente folga, nem camones, nem funcionários de empresas míseras que pensam que pelo facto de terem um carro de renting pago pela empresa se podem dar ao luxo de serem prepotentes... Estes dias, estas folgas vão ser só minhas... Vou tentar agarrar no carro e passear pela minha cidade berço, essa cidade que me envolve á 22 anos e que da qual não tenho quase nenhuma foto. Vou fotografar as partes de Lisboa que mais gosto, vou pensar na minha vida, sentado num dos seus muitos miradouros...
Fui aconselhado a escrever uma carta á minha Musa de forma a voltar a travar contacto com ela... Não é má ideia, tenho pensado nisso e já decidi que mal não pode fazer... Surge um problema... Esqueci o andar e o lado em que vive no seu prédio... LOL... Só mesmo eu, recordo o seu cheiro, o seu sorriso, o seu andar, a sua voz, os seus cabelos, sei lá o que mais recordo... E esqueço parte da sua morada...
Bom, quem pensava que eu era uma pessoa minimamente social, aqui vai o facto que eu precisava para provar que não o sou... A minha mãe fez anos e eu esqueci-me. Tive de ser avisado no próprio dia pela minha sobrinha de 6 anos... Que ridículo sou... lol.
É hora do almoço e já lhe sinto o cheiro vindo da cozinha... Tou sem ligação á Internet no momento em que escrevo isto (já me ando a passar com as quedas da netcabo) e possivelmente já terei voltado do meu passeio quando este post ficar online. Enquanto o escrevo ouço Chutos & Pontapés, e relembro musicas e momentos passados, mas acima de tudo relembro quem sou... O Homem Do Leme

Posted por Lobo Mau às 07:26
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 2 de Março de 2004

Gothica

Aqui está um filme que vi esta tarde e que achei fenomenal... Este é um must see...
Já desde longa data que Halle Berry era uma das minhas actrizes favoritas, mas essençialmente pelas suas coxas tão bem aplicadas no seu papel de Bond Girl... Mas desta vez o papel é mais sério, mais subrenatural, as suas coxas nada têm a ver para o seu papel...
Imaginem a psiquiatra que nada mais aceita na sua esfera de existençia além do que é cientifico... Imaginem a mesma Psiquiatra internada no seu próprio hospital psiquiatrico, ao lado das suas paçientes... Aqui tem o filme... Aqui têm o suspense... Estará ela mesmo insana? Vejam, definitivamente vejam...
Posted por Lobo Mau às 14:42
| Comentar | Adicionar aos favoritos

Ironias da vida

Estranho como as coisas na vida se relaçionam...
Devido a um telefonema familiar e á necessidade de um certo papel que meu pai em principio deveria possuir, fui mais uma vez passar "revista" ás coisas que ele deixou (para quem não sabe, o meu pai morreu quando tinha eu os meus 6 anos a caminho dos 7).
Encontrei muitas coisas que ele havia guardado, bilhetes de avião, contractos de trabalho, recibos de ordenado, cartas de recomendação, imensas outras coisas... O meu pai trabalhava a contractos fora de Portugal, maioritariamente em paises do médio Oriente em construções de todo o tipo, onde os seus conheçimentos de electricidade de veiculos e a sua própria periçia na condução de maquinaria pesada eram essençiais.
Durante os quase 7 anos da minha vida em que tive o meu pai vivo poucos foram os tempos que passei com ele, pois vinha a Portugal apenas um ou dois meses por ano, esforçando-se assim para dar tudo o que fosse necessario para a sua familia que este adorava acima que tudo.
Mas regressando ao inicio deste post, a meio de toda a papelada que ainda hoje eu guardo religiosamente, encontrei uns postais que nunca havia reparado, postais esses por mim escritos e dedicados a mau pai... O que mais me marcou foi reparar que era uma criança alegre e satisfeita com a vida, preocupado com o meu pai ausente e que tinha sempre presente a sua ausençia... Perguntava sempre quando iria estar um natal com ele ou o seu ou o meu aniversário... Irónico que no meio de tudo isto meu pai tenha morrido a 17 de setembro, do primeiro ano em que iria estar em Portugal a 5 de Outubro, o dia do aniversário do seu filho...
Após tudo isto só me posso lembrar de algo que li... "Somethings are just not meant to be"

Posted por Lobo Mau às 08:23
| Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 1 de Março de 2004

My Love

For no particular reason
Was I in that dark room
But as you entered
An Angels choir rose
And their voices touched the sky
And my burnt heart.

An uncomfortable smile you gave the room
And the sun shone brigther,
As you crossed the room eyes followed
Hearts broke, and minds wisppered
"How can one so simple, be so fair?"

As any other my breath fled,
And my blood got hotter
My mind swirlled,
And just a single whispper
Seemed like sacrilege,
A prophane action
Destroing that beautifull moment.

After and eternity
Of welcome pain
You arrived in your destiny
Just across the room
And you sat, you sat beside me
Called me by my name...
And with with a kiss you reminded me
You are my love, and I am yours....

Diogo Ferreira
23/09/2003

Posted por Lobo Mau às 05:37
| Comentar | Adicionar aos favoritos

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Uivos recentes

. Lembranças

. Para aminha Canuca

. Uma questão de confiança

. The game its on.

. High Heels Effect

. Two weeks later

. Sonolência, ou não

. ...

. Nada é gratuito neste mun...

. Bonança

.Links Recomendados

.Arquivos

. Maio 2010

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Agosto 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

.Moon Fases



lunar phases
 

.Contador de Uivos

Jewish
Sony Ericsson w300i
blogs SAPO